Buscar

Ninguém te entende? Escreva! Quando o outro se faz como barreira, a escrita pode ser ponte



Não conseguir ser entendido é uma preocupação de muitas pessoas!


Alguma vez você não conseguiu colocar em palavras o que realmente sentia? Já te aconteceu de ter a intenção de expressar algo e, ao expressá-lo, ser completamente mal-interpretado?


A linguagem é a ferramenta que possibilitou o avanço da humanidade, mas muitas vezes ela também nos coloca barreiras. Sobretudo quando acompanhada do peso social de querer se fazer compreendido, entendido no âmago, aceito. A maioria das nossas interações com o mundo carrega esse peso.


Quando o caminho entre “o que somos” e “como traduzimos isso” está intransitável, ou quando a ponte que liga “o que eu falei” e “o que o outro entendeu” está bloqueada, nos sentimos solitários.


Como Lacan já sinalizou: "Você pode saber o que disse, mas nunca o que o outro escutou".

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A solidão proveniente disso é a do tipo incapacitante, que faz pensar que somos uma coisa alheia, externa aos grupos que frequentamos. O tipo de solidão que nos faz questionar nosso próprio sentido.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

E é aí que o caminho a seguir é para dentro: mergulhar na nossa própria incompreensão de nós mesmos. Para isso, é necessário se livrar do peso social de querer ser compreendido e aceito.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Nesse momento, a escrita serve de grande apoio, pois é só você com você mesmo.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Com o tempo, você descobre que nem tudo faz sentido. É você quem deve construir o sentido das coisas. E se só você compreender o sentido que deu para a sua vida, comemore! A pessoa mais importante da sua vida te compreende.


A Inspira lançou O Livro de Afrodite - um guia arquetípico de encontro com a divindade de Afrodite que vive em seu interior. Metade livro, metade caderno de escrita terapêutica, contém 233 exercícios e textos reflexivos e instigantes para conversar com o seu inconsciente e fazer a sua Afrodite sair da concha.

Quer descobrir como? Clique aqui.