Buscar

"O trauma volta como uma reação, não como uma memória", Bessel van der Kolk



Estima-se que 90% da população mundial já sofreu um evento potencialmente traumático ao longo da vida impedindo seu bem-estar de alguma forma.


Acontecimentos podem atingir o psiquismo de um sujeito, o desestabilizando e ocasionando comportamentos posteriores inspirados nessa primeira vivência. Essa foi a definição de trauma por Freud e Breuer.


Ser mordido por um cachorro ou ser invalidado na escola pode ser traumático, bem como o sentimento de abandono, a violência doméstica e um acidente de carro.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Pesquisas indicam que quando vivenciamos um evento traumático, a parte racional do nosso cérebro, aquela que traduz sensações em palavras, se fecha. Quem assume o controle é o “cérebro emocional” que responde com um estado de alerta emocional, alterações na fisiologia e na ação muscular.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Por isso, explica o psiquiatra Bessel Van Der Kolk, “as marcas das experiências traumáticas não se organizam como narrativas lógicas e coerentes, mas como vestígios sensoriais e emocionais fragmentários: imagens, sons e sensações físicas”. É por isso também que normalmente não nos lembramos de uma forma descritiva e linear dos acontecimentos traumáticos. Essas lembranças vêm de maneira diluída, por meio das sensações físicas que se repetem diante de situações que o corpo decifra como similares à do trauma original.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Em resumo: a forma de lembrar do trauma é física.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Uma pessoa que sofreu violência sexual pode reviver os mesmos ímpetos de desespero ao sentir uma fragrância semelhante a de seu abusador; ao ser questionado por seu chefe, um funcionário pode sentir a mesma humilhação que sentiu quando foi desqualificado por um adulto quando criança.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

E assim seguimos reagindo de formas "inexplicáveis" enquanto não tomamos consciência da nossa ferida central...


A Inspira lançou O Livro de Afrodite - um guia arquetípico de encontro com a divindade de Afrodite que vive em seu interior. Metade livro, metade caderno de escrita terapêutica, contém 233 exercícios e textos reflexivos e instigantes para conversar com o seu inconsciente e fazer a sua Afrodite sair da concha.


Quer descobrir como? Clique aqui.


Imagem: Anderson Rian