Buscar

7 perguntas simples para resgatar a sua Afrodite interior



O caminho de Afrodite é um caminho de autoconhecimento e fortalecimento do ego contra dependências afetivas, escravidões psicológicas e desconexões corpo-mente-alma. É uma tarefa de alimentar nosso GPS interno para que ele saiba se guiar pela vida com mais verdade e naturalidade.


O método que escolhemos para isso é o da escrita terapêutica. Uma ferramenta sensacional de autorreconhecimento que funciona como uma meditação. Sim, porque ela nos possibilita a pausa, o distanciamento e a dissecação necessária dos nossos fluxos internos para que tomemos conhecimento do que se passa aqui dentro com um olhar analítico, compassivo e transformador.


Ao escrever, e nos darmos conta de nossos conteúdos, a transformação encontra seu passo.


Quer experimentar o caminho da Deusa? Pegue papel e caneta e aproveite essas sete questões que trazemos como estímulo para a sua escrita hoje.


#1: O que eu tinha paixão por fazer e larguei de mão? O que mudei para me adequar aos outros?


#2: Se eu fosse eu, sem me contaminar com a opinião de ninguém nem com as ideias de “impossível”, o que eu ia querer da vida?


#3: Onde não recebo amor e o que me segura ali ainda?


#4: O que me faz sentir vivo? O que me abre um sorriso espontâneo?


#5: O que me encanta no outro que acho que falta em mim?


#6: Um tempo para mim está na lista de prioridades do meu dia?


#7: Uma vida feliz está mais próxima de um ideal distante ou da busca pelo bem-estar no dia a dia?


Utilize a escrita terapêutica como ferramenta e deixe as respostas fluírem naturalmente de você para o papel.


A Inspira lançou O Livro de Afrodite - um guia arquetípico de encontro com a divindade de Afrodite que vive em seu interior. Metade livro, metade caderno de escrita terapêutica, contém 233 exercícios e textos reflexivos e instigantes para conversar com o seu inconsciente e fazer a sua Afrodite sair da concha.

Quer descobrir como? Clique aqui.

Escultura: “The Oceanides”, por Oscar Spalmach.

Foto: autor desconhecido.