Buscar

Ayurveda: a medicina sagrada

Este texto foi publicado originalmente na Revista Inspira, edição #3, outubro de 2019.

Foto: Calum Lewis/ Unsplash


O sistema medicinal indiano Ayurveda existe há 7 mil anos. Nele, a alimentação é uma das bases da saúde. Cada corpo tem seus remédios, venenos e antídotos específicos, e todos eles vêm da natureza. Entrevistamos o professor e terapeuta ayurvédico Edson Osório e ele explicou muita coisa interessante que você vai amar aprender e aplicar na sua vida.


Salgado, doce, salgado, doce, salgado (e uma pimentinha, de leve), doce de novo. Essa costuma ser a nossa rotina de alimentação diária. Já parou para pensar que a maioria de nós nem consideramos (e, às vezes, nem saberíamos onde encontrar) outros sabores?


O amargo, o ácido, o adstringente e o picante são bastante negligenciados na dieta do brasileiro. Mas, de acordo o Ayurveda, você pode estar fazendo muito mal em ignorar alguns desses sabores. Eles poderiam estar atuando para o seu bem-estar mental, físico, social e espiritual. O Ayurveda é o milenar sistema medicinal indiano

Medicina, sim. Mas não no conceito que conhecemos. Não a medicina que devemos procurar só quando estamos doentes. Mas também uma medicina que enxerga saúde como se sentir bem, em todos os aspectos que orbitam nossa vida.


Para o professor e terapeuta ayurvédico Edson Osório, que estuda esse sistema medicinal há 10 anos: “A base do Ayurveda é o sistema digestivo, e se sua digestão não vai bem, é a porta de entrada para o adoecimento”.


Convidamos o Edson para falar um pouco sobre essa medicina natural, que em sânscrito é lida como a Ciência da Vida. Sabe aquela frase que diz que o seu corpo é o seu templo? Nas próximas páginas, você vai entender direitinho o que ela quer dizer: as conexões entre nosso corpo, a natureza e sua abundância. Além da importância de cultivar a introspecção nesse templo. Introspecção no sentido de refletir sobre o que ocorre em nosso íntimo, e também sobre nossas experiências. Uma vez que se observar e entender melhor as singularidades de nós mesmos é o que nos leva a compreender o que é melhor para nós.


Como começou a sua história com o Ayurveda? Sempre busquei seguir o conceito de "vencer na vida". Como bom ariano, fui criado com esse pensamento de vencer, até quando não havia competições. Esse pensamento me levou, aos 19 anos, a trabalhar com bolsa de valores como analista gráfico. Essa busca me trouxe o capital que eu almejava, mas também agravou minha ansiedade e agitação, e com o tempo fui diagnosticado com TDAH (Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade) e comecei a fazer um tratamento com remédios para esse problema. Foi aos 22 anos, depois de discutir com meu médico, que eu comecei a entender que meu corpo não tinha uma doença, mas um desequilíbrio. E apenas compreendendo a raiz desse problema eu teria uma boa resposta no tratamento.


Entendi naquele momento, após três anos confiando minha saúde ao meu médico, que a melhor pessoa para me cuidar seria eu mesmo. Mas me faltava informação.


"Compreender que nosso corpo é feito da matéria que ingerimos e digerimos. E tudo aquilo que a não digerimos vira toxina, e essas toxinas se alojam em tecidos enfraquecidos, criando então processos de adoecimento" - Edson Osório.

Minha primeira formação na área holística foi em Reiki, o que me abriu as portas para um campo energético, e para compreensão de que eu sabia pouco sobre essa vida. Ora pois, se minhas mãos se energizavam e auxiliavam na cura de enfermidades, o que mais eu poderia aprender? Comecei então, em 2009, meu primeiro curso de formação em Ayurveda, com intuito de entender um pouco sobre essa ciência ainda desconhecida.


Pode nos contar um pouco da sua própria experiência com o Ayurveda na sua alimentação: seu interesse em conhecê-lo, como essa prática lhe conquistou e as mudanças que ela proporcionou em sua saúde?

Compreender que nosso corpo é feito da matéria que ingerimos e digerimos. E tudo aquilo que a não digerimos vira toxina, e essas toxinas se alojam em tecidos enfraquecidos, criando então processos de adoecimento. A base do Ayurveda é o sistema digestivo, e se sua digestão não vai bem, é a porta de entrada para o adoecimento. Entendendo as bases do Ayurveda pude entender que minha vida agitada nos anos anteriores me trouxe ansiedade, reduziu minha camada protetora do sistema nervoso (bainha de mielina) e trouxe então esse infame TDAH. Mas compreendendo essa Ciência Milenar pude entender que eu poderia encontrar a cura repondo a bainha de mielina com gorduras complexas e de alta qualidade, como Ghee, sementes oleaginosas e muito mais. Foi então que comecei a me cuidar efetivamente com Ayurveda, somente após entender a fonte do meu adoecimento eu pude tomar a direção certa no meu tratamento.



O que é saúde de acordo com o Ayurveda?

Saúde para o Ayurveda é você ter a mente saudável com boa criatividade, raciocínio e memória, ter o corpo limpo e em equilíbrio com o meio, é sair de casa para ver os amigos, para encontrar a família. E por fim se sentir bem consigo mesmo, se amar e se cuidar. Saúde não só como a ausência de doenças. Para o Ayurveda é o bem-estar mental, físico, social e espiritual.

Quais princípios norteiam esse conhecimento?

A base da compreensão do Ayurveda é o sistema de Doshas, os humores biológicos. São 3 grandes humores, Vata-Pitta-Kapha. Vata é o movimento, Pitta é o metabolismo e Kapha é a nutrição. Minha voz se move até você, você metaboliza o que eu digo com seu discernimento mental e, amanhã, você lembra ou não lembra do que foi dito com a nutrição da memória. Então esses 3 conceitos se aplicam em todas as formas, seja no sutil com no exemplo acima, ou no físico falando de saladas (movimento), pimentas (metabolismo) e gorduras (nutrição). Cada um aumentando ou diminuindo as características do outro humor. É um sistema de balanças que leva em conta seu corpo, a estação do ano, o meio em que você vive, etc. Tudo influi para entender como agir.

Para quem é o Ayurveda?

O Ayurveda é uma ciência que atende a todas as pessoas que buscam entendimento sobre quem são e como regerem sua própria saúde. Estudei algumas técnicas alternativas de medicina durante esses anos de estudo. E o único local onde encontrei linearidade e respostas para todas as perguntas foi com o Ayurveda. O Ayurveda te possibilita cuidar do seu corpo aprendendo a observá-lo. Todos podemos cuidar de nossa saúde, basta conhecer o sistema e entender o mundo com esse olhar ayurvédico.

A conexão alimentação e saúde mental existe nessa ciência?

A alimentação está diretamente ligada à mente. Para o Ayurveda nós sintetizamos o alimento ingerido e formamos 7 tecidos que dão suporte a vida. Um desses tecidos é o "Tecido Nervoso". Daí então podemos comer alimentos que são tonificantes do tecido nervoso ou que danificam o mesmo. O café por exemplo causa danos ao sistema nervoso, reduzindo a camada isolante da bainha de mielina. Já as castanhas, em sua maioria, são repositoras dessa camada. Um outro exemplo seria oferecer a alguém o prato preferido dessa pessoa. E assim que ela for dar a primeira garfada, trazer uma notícia trágica sobre a vida desse indivíduo. O apetite some na hora, por mais que o alimento seja magnífico, quando estamos sem cabeça para digerir a matéria, a fome some. Por esse exemplo podemos entender como o mundo mental altera nosso apetite físico, e da mesma forma nosso alimento físico altera nosso estado mental. Alimentos frescos, não requentados, recém preparados, frutas frescas e maduras, uso constante de castanhas e especiarias, tudo isso tende a promover a saúde mental. Em oposição, as carnes, os alimentos requentados, congelados, pré-prontos, refrigerantes, álcool, todos esses elementos danificam a mente.

O Ayurveda tem um lado espiritual que se reflete na alimentação? Poderia nos explicar como isso funciona?

Para o Ayurveda, somos um Espírito que já viveu muitas vidas, evoluiu de acordo com essas vidas, e está tão evoluído que hoje ele gera energia suficiente para habitar um corpo humano, controlar 7 chákras, uma mente, ter discernimento e livre arbítrio. Compreender que todo o ser é Espiritual, a diferença são os graus de evolução, é a porta de entrada para se devocionar a todos os seres. Quando falamos em não comer carne para proteger a vida de um animal, devemos também considerar que toda planta está viva. Levando isso em conta, da mesma forma como deveríamos "sacrificar" o animal na hora de utilizá-lo para alimentação (coisa que não existe mais nos tempos de hoje), deveríamos ter a compreensão de que nosso arroz, nosso alface, nosso feijão, cada um desses elementos é um ser vivo. E a partir do momento em que cozinhamos/ingerimos ele, estamos impedindo que aquela planta, aquele grão, aquela semente, possa seguir seu processo evolutivo, possa se tornar uma planta e gerar novos frutos, ter novas experiências. A base para a refeição no Ayurveda é agradecer a todos os seres que deixaram de viver para que nós pudéssemos nos alimentar. Não como um pensamento mórbido, mas no sentido de honrar a presença daquele elemento, trazer a consciência ao alimento e agradecer a abundância desse planeta. "A todo ser vivo é garantida a morte e a todo ser morto é garantida a vida." Essa continuidade não deve ser vista com morbidez, mas como o processo natural da vida, incluindo também nossos alimentos.

"A base para a refeição no Ayurveda é agradecer a todos os seres que deixaram de viver para que nós pudéssemos nos alimentar. Não como um pensamento mórbido, mas no sentido de honrar a presença daquele elemento, trazer a consciência ao alimento e agradecer a abundância desse planeta" - Edson Osório.

Qual seria a melhor forma de se alimentar de acordo com essa sabedoria milenar?

"Nem tudo é bom para todo mundo, principalmente o tempo todo". "A diferença de remédio e veneno é a dose".

Com base nessas duas máximas, podemos ver por exemplo que o café é bom quando você está precisando ficar desperto. Mas se você sempre ingerir café, com certeza ele vai trazer ansiedade e necessidade do sabor doce. O alimento adequado não existe, ou melhor ele existe e muda o tempo todo. Para o brasileiro, o alimento adequado está bem próximo de arroz e feijão, enquanto que para o peruano já seria milho. Em cada local temos a cultura local, e a dieta adequada está sempre ligada ao que é de costume e abundante na região. Se formos morar com os índios vamos comer muito inhame, que inclusive é purificante do sangue e alivia alergias de mosquitos. Se formos para a Bahia vamos comer tanta pimenta que teremos que colocar o coentro junto, que é antidoto da pimenta. Em cada local, a própria cultura já se adapta um pouco, basta aprendermos a nos observar melhor. A dieta adequada requer também entender quem somos e a partir desse conceito, o que falta ou sobra em nossa fisiologia.

Em que consiste a rotina do tratamento Ayurvédico? (sobre restrições, alimentos indispensáveis e horários de alimentação etc.)

O principal conceito do Ayurveda se chama Agni - Poder de digerir. Podemos traduzir agni como "fogo digestivo", mas também impera sobre a mente e as emoções. A base do Ayurveda é digerir tudo que passa por você, seja um alimento, um pensamento, uma emoção. Se você não digere algo que passou por você, ficamos ruminando aquilo, seja pensando demais sobre um problema, ou seja pesados demais por ter comido de forma inadequada. O mais importante para essa ciência é você respeitar sua fome. Não comer em horários malucos, dormir adequadamente, não inventar muita moda. Nossa avó, que acordava 6h da manhã e dormia depois do Jornal Nacional, que acabava 21h, e nesse meio tempo plantava, cozinhava, bordava, fazia chá, essa sim sabia se cuidar adequadamente. Hoje em dia vemos cada vez mais rotinas malucas, jejum dia sim dia não, comidas mágicas que prometem resolver sua vida.


Não existe fórmula mágica além de sabedoria, discernimento e escolhas adequadas.

O que são os doshas? Existe uma forma simples de se descobrir o nosso dosha e se ele está em desequilíbrio?

Como citei lá em cima, os Doshas são humores biológicos que habitam em todos os elementos. Todos nós temos todos os Doshas, mas em geral a gente tende a ser mais um ou outro. Quando recebi o convite para essa entrevista, fiquei super animado e entusiasmado, isso é do movimento, do Vata. Mas fiz muitas coisas e acabei por esquecer o convite! Daí pedi para reenviarem o e-mail, isso é coisa de Vata, de movimento, de esquecimento. Mas quando recebi o e-mail, fiquei tão feliz com a profundidade das perguntas que meu Pitta imperou e vim de forma quente e determinada responder a todas as perguntas. Como é da minha natureza de Pitta-Vata (quente e rápido), estou quase no fim das perguntas. Mas não me lembro de forma certeira todas as perguntas já feitas e nem as respostas! Com excesso de Vata (movimento) e Pitta (metabolismo), a tendência é que me falte Kapha (nutrição e estabilidade). Dessa forma quando eu acabar de responder as perguntas, vou buscar me aterrar, comer algo mais denso e talvez até meditar para acalmar a mente. Todos somos os 3 Doshas e eles trabalham aumentando e diminuindo o dia todo, todos os dias! Aprender o sistema dos Doshas requer uma boa base e em seguida tempo de observação.


"Acumular dejetos é a primeira etapa para começar o processo de adoecimento!" - Edson Osório

O Ayurveda cura doenças? Se sim, quais doenças?

O Ayurveda é um grande sistema medicinal. Estudamos que as doenças têm origem no trato digestivo e elas seguem um grande processo de adoecimento em 6 etapas, sendo elas:

1. Acúmulo: você come mal e acumula gases, por exemplo.

2. Agravamento: você não parou de comer mal e agora esses gases são gerados naturalmente por aquilo que você comeu a dias atrás e não eliminou.

3. Transbordamento: agora a toxina não consegue mais ficar no trato digestivo e passa para os seus tecidos.

4. Circulação: essas toxinas circulam pelo sistema sanguíneo e linfático.

5. Alojamento: buscando um órgão que esteja enfraquecido naturalmente, pode ser seu fígado porque seu pai era alcoólatra, ou sua perna porque você quebrou quando era novo. Não importa o motivo, mas todo mundo tem um órgão mais fraco, e esse órgão recebe as toxinas por ser enfraquecido e começa ali um alojamento, a base para o adoecimento.

6. Fixação: agora com as toxinas alojadas em um órgão enfraquecido, elas começam um processo de adoecimento intenso, podendo causar tumores, câncer, doenças autoimunes, etc.


Conseguimos tratar muito bem até o quarto estágio de adoecimento, mas quando há alojamento e fixação, é indispensável o auxílio de um médico da área, muitas vezes já sendo necessário um oncologista. O Ayurveda cura todas as doenças, mas muitas vezes encontramos uma pessoa que teve hábitos inadequados por décadas, e pouco disposta a fazer as mudanças necessárias para desfazer esse nó fisiológico. Então a capacidade de cura do Ayurveda está atrelada a capacidade de mudança do paciente.

A alimentação brasileira mais se aproxima ou mais se afasta da ayurvédica? Ainda nos falta muito para uma alimentação saudável condizente ao que prega o Ayurveda? Se sim, o que nos falta?

A grande questão são os sabores. Existem 6 sabores no mundo, sendo eles "amargo, adstringente, picante, ácido, doce e salgado". Aqui no Brasil a gente vive de sabor doce e salgado. O picante é só do molho de pimenta. Claro que no público mais conectado com a vida, vemos o uso dos sabores amargo/adstringente das saladas e frutas, do picante das especiarias. Mas generalizando podemos dizer que no Brasil vivemos uma cultura alimentar muito pobre, com muitas farinhas, açúcar, café, gorduras, frituras. Quando recebo algum professor de fora pra vir dar aula no Brasil e precisamos comer na rua as vezes, sempre recebo um comentário "Nossa! Mas vocês só tem opções fritas no cardápio". E assim é. Aqui no Brasil, a gente tem um Agni/fogo digestivo bom até, por ser um país tropical, agitado, quente e intenso. Mas com esse excesso de dieta "americanizada" de gorduras, carnes e industrializados, não sei até onde nosso Agni aguenta!

Você poderia compartilhar com nossos leitores algumas dicas básicas para integrar o Ayurveda na rotina independente do dosha?

Para todo mundo é legal tomar um copo de agua morna/quente pela manhã. Pode ser só a agua quente mesmo, sem pensar muito em sal ou limão. Tudo que você ingeriu ontem precisa sair hoje de manhã do seu corpo. Se você deixar seu almoço no prato, jogar umas enzimas digestivas lá, pode ser um pouco de saliva. Tampar o prato e esperar até o dia seguinte, tudo vai estar podre e pré-digerido, gerando gases e fermentação. Agora, imagina o que acontece dentro do nosso corpo, com a abundância de enzimas e calor de 37ºC. É a base para você digerir e transformar tudo! Mas se você dia seguinte não eliminar seus dejetos, eles começam a gerar intoxicação. Ir ao banheiro todos os dias, eliminando os dejetos, principalmente pela manhã, é o primeiro passo para você se sentir bem a cada dia. Não é à toa que o termo para alguém muito nervoso é "enfezado", cheio de fezes. Acumular dejetos é a primeira etapa para começar o processo de adoecimento!


"Hoje em dia o chique não é ter dinheiro, não é ser vegano e crudívoro, não é ter a cobertura e a casa na praia. Luxo hoje em dia é você dormir contente com o que você realizou durante seu dia, almejando a oportunidade de fazer melhor no dia seguinte" - Edson Osório

Gostaria de comentar mais alguma coisa?

Aprender Ayurveda é para todos! Estou cada dia mais vendo a grande aceitação do público para uma ciência que, quando eu comecei a estudar, ninguém nem imaginava o que era. Hoje receber um convite legal desses com perguntas tão dinâmicas e bem selecionadas, é a prova de que o Ayurveda está pouco a pouco entrando na vida das pessoas.

Aprenda, mire alto, sinta-se bem. Não há nada melhor na vida do que se sentir em dia com suas funções físicas, mentais, sociais e principalmente espirituais.

Plante uma semente sem a intenção de colher seus frutos. O resultado pode te surpreender. Na dúvida plante várias sementes! Só assim poderemos dormir em paz, sabendo que estamos fazendo o melhor que podemos a cada dia de nossas vidas. Hoje em dia o chique não é ter dinheiro, não é ser vegano e crudívoro, não é ter a cobertura e a casa na praia. Luxo hoje em dia é você dormir contente com o que você realizou durante seu dia, almejando a oportunidade de fazer melhor no dia seguinte.


Para mais informações vocês podem acessar o site www.samkhya.com.br e acompanhar o Edson no Instagram.