Buscar

Calistenia: o peso do seu corpo a seu favor

Este texto foi publicado originalmente na Revista Inspira, edição #1, junho de 2019.

Foto: Pedro Araújo/ Unsplash


Atividades físicas com o próprio peso. Isso funciona?

A falta de tempo, com a correria do dia a dia, é um dos principais motivos para o abando da prática de exercícios físicos. E esse realmente é um dos fatores que os brasileiros mais apontam como empecilho para a prática de atividades físicas regulares, de acordo com uma pesquisa feita pelo IBGE (2013).


Mas não é necessário despender de muito tempo, ou mesmo de dinheiro, para colocar em sua rotina um pouco de movimento e de suor.


Se você é uma pessoa que pratica atividades físicas, provavelmente, já deve ter feito algum exercício da calistenia. Flexão de braço, barra fixa, abdominais, agachamentos, entre outros exercícios, fazem parte dessa modalidade.


Mas o que é calistenia?

Bom, vamos à etimologia do termo. Calistenia é uma palavra de origem grega, composta kallos (beleza) e por sthenos (força). Ou seja, é a beleza da força. Na prática da calistenia, vários grupos musculares são movimentados com exercícios de esforço. E o melhor: a única ferramenta necessária é o próprio corpo.


Outro ponto que facilita a prática é a flexibilidade na montagem das atividades. Os exercícios de calistenia podem ser divididos de acordo com os grupos musculares que necessitam serem trabalhados e são executados em forma de circuito. Podem também priorizar movimentos que recrutem mais músculos e trabalhem o corpo como um todo.

O tempo de execução também é um fator positivo:

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 150 minutos de atividade física moderada por semana é o mínimo recomendado. Para quem não tem uma rotina mais apertada, a calistenia pode ser uma alternativa. Há circuitos que podem ser realizados em até 30 minutos, e isso mesmo em casa, antes de iniciar a rotina de trabalho.


O ambiente também faz bem

Se preferir, pode praticar a calistenia em locais abertos, como parques e praias. O interessante é que associar os exercícios físicos à natureza também favorece à saúde mental.


Segundo uma pesquisa realizada pela Universidade de Glasgow, na Escócia, atividade física ao livre melhorou a saúde mental dos analisados, em comparação com os que praticavam atividades em locais fechados. O estudo mostrou que cada vez que uma pessoa inclui a prática de atividades físicas em ambientes naturais na semana, tem cerca de 6% menos chances de desenvolver problemas de saúde mental.


Os benefícios da calistenia

Em academias, para aumentar a dificuldade do exercício, geralmente, são acrescentadas anilhas de pesos. Já na calistenia, a inclinação ou o posicionamento do corpo faz com que o exercício exija mais dos músculos.


Mas será que os exercícios de calistenia, usando apenas o peso do próprio corpo, ajudam no desenvolvimento muscular?


Segundo uma pesquisa publicada em 2018 na revista científica Journal of Strength and Conditioning Research, a resposta é: sim. Esse estudo dividiu dois grupos de pessoas: as que fariam o exercício de supino e as que fariam flexão de braço. Após quatro semanas, foi observado que não houve diferença expressiva na espessura do músculo entre os dois grupos.


Como na prática da calistenia vários tipos de movimentos são trabalhos, o corpo como um todo é acionado em sintonia. Assim, além de recrutar os músculos e ajudar na perda de peso, outros fatores são desenvolvidos, como equilíbrio, flexibilidade e coordenação motora.


Existem vários graus de exercícios: desde os mais fáceis, como o agachamento, aos mais difíceis, como a bandeira humana, em que o praticante coloca as duas mãos em um poste e se ergue horizontalmente com os braços (Imagem box ao lado).


Portanto, a calistenia é um tipo de modalidade que qualquer pessoa pode fazer, de acordo com o preparo físico de cada praticante. Os benefícios são grandes, tanto pela praticidade quanto pelo desenvolvimento de outras habilidades corporais.


Vamos nos movimentar?