Buscar

Não existe um só tipo de amor, existem amores

Dia #7 - Semana de Imersão em Afrodite

Este texto faz parte da Semana de Imersão em Afrodite, que aconteceu na nossa newsletter.


Oi, tudo bem?


Vamos começar a segunda-feira falando de relacionamentos?


Tenho medo de abrir uma porta na minha casa e sair alguém perguntando sobre relacionamentos. Eles estão em toda parte, e se você não conhece ninguém que esteja procurando respostas sobre isso, talvez seja você essa pessoa.


Brincadeira!


Que atire a primeira pedra quem nunca desejou viver um grande amor!


Podem até existir os diferentões, mas é psicanalítico e acontece com a maioria: a gente busca o outro como um impulso para se sentir acolhido, nutrido e protegido, de volta ao paraíso inicial do útero e da unidade com a mãe, como explica o psicanalista Erich Fromm.


É claro que essa relação vai vir carregada de projeções, ruídos na comunicação e, principalmente, idealizações.


Se você cresceu assistindo filmes de comédia romântica então pode ser que você tenha criado na sua fantasia que o par perfeito é alguém realmente perfeito e que só existe uma maneira estereotipada de se relacionar.


Qual foi a que você aprendeu?


É natural buscar referências.


“Devo falar de sentimentos com o meu parceiro(a)?”, “Devo abrir mão de muitas coisas por um grande amor?”, “O caminho natural de toda relação é o casamento e maternidade/paternidade?” ou ainda “Posso colocar em primeiro plano a minha vida profissional/ meus filhos quando estou em um relacionamento?”. Existe um certo e um errado?


A verdade que Afrodite vem lembrar é de que o certo é aquilo que te faz bem. E para reconhecer isso é necessário estudar a si mesmo:

● Qual é a sua forma de amar?

● O que você se dispõe a aceitar?

● Do que você não abre mão?


Não existe uma única forma de amar.


Como deduzimos do estudo da mitologia: a Deusa do Amor é casada com o Deus Criativo, Hefesto. Atuando como um par em nosso inconsciente, a simbologia desse casamento sagrado anuncia que o amor é uma arte, e a única regra da arte é a autenticidade: cada artista expressa a sua própria essência no ato.


Vou deixar aqui um post que fizemos para o site da Inspira sobre os arquétipos que regem cada pessoa quando o assunto é relacionamento.


Entender isso é um bom primeiro passo para conhecer e aceitar a sua própria forma de amor.


Se você quer se reconectar com formas reais de amar, eu recomendo muito a série Modern Love (está disponível no Amazon Prime Video). Ela só tem uma temporada com 8 episódios curtos, de meia-hora. Todas as histórias são reais e foram publicadas pela primeira vez na coluna do The New York Times que tem o mesmo nome.


Espero que esse conteúdo tenha te feito bem de alguma forma!

Amanhã é nosso oitavo dia e eu já estou morrendo de saudade! Mil abraços e que você possa sempre amar do seu melhor jeito! 🧡


A Inspira lançou O Livro de Afrodite - um guia arquetípico de encontro com a divindade de Afrodite que vive em seu interior. Metade livro, metade caderno de escrita terapêutica, contém 233 exercícios e textos reflexivos e instigantes para conversar com o seu inconsciente e fazer a sua Afrodite sair da concha.

Quer descobrir como? Clique aqui.