Buscar

O que as deusas da mitologia grega tem a ver com a psicologia de cada pessoa?

Atualizado: 21 de fev.



A psicoterapeuta Jean Shinoda Bolen, amparada num longo percurso de mitologia aplicada à prática terapêutica, comparou que cada pessoa tem dentro da psique uma porção de deusas e deuses gerenciando tudo. É como se a mitologia grega tivesse catalogado modos de existir que são comuns à humanidade. Os resultados de suas observações e estudos estão compilados nos livros “As Deusas e a mulher” e “Os Deuses e o homem”.


O arquétipo da Grande Deusa, uma das metades do divino em nós, foi dividido em partes. Juntar essas partes dentro de nós é o quebra-cabeças que precisamos montar, e cada pessoa diferente vai organizar esse mosaico de uma maneira singular. Assim podemos extrair o melhor de cada deusa. Podemos buscar o equilíbrio e a plenitude individual em diferentes temas da nossa vida.



A Roda das Deusas - esquema extraído do livro A Deusa Interior, de Jennifer e Roger Woolger. Nesse quadro, os autores não contam com a deusa Héstia, falamos sobre ela mais pra frente.
A Roda das Deusas - esquema extraído do livro A Deusa Interior, de Jennifer e Roger Woolger. Nesse quadro, os autores não contam com a deusa Héstia, falamos sobre ela mais pra frente.



Atena, Ártemis, Héstia, Deméter, Hera, Perséfone e Afrodite são as peças que precisamos juntar. Se você perceber, o mito de cada uma dessas figuras nos conta de um canto da nossa vida. E no mito estão muitas respostas para os dilemas que nos afligem e os problemas que nos atravessam.


Seus mitos são como histórias que ressoam e revelam fotografias internas de nós mesmos.



Ártemis

Deusa da caça e da vida selvagem. Suas palavras-chave são: igualdade, independência, aventura, foco e sororidade. Desafios e metas são o que a move. Não se subordina a ninguém. Teimosia, Explosiva.







Héstia

Deusa da casa, da vida doméstica e da privacidade. Introversão, paz interior, solitude. Fica bem na própria companhia e se sente desgastada quando tem que interagir com o mundo.









Atena

Deusa da inteligência e da guerra. Mais razão, menos coração. Estratégia, disciplina, pragmatismo, foco na carreira e nos negócios. Senso de justiça. Apreço pelo discurso do herói.





Hera

Deusa do matrimônio, esposa de Zeus. Casamento, compromisso e vínculos, fidelidade, apego às tradições, espírito de matriarca, ciúme.






Deméter

Deusa da agricultura, nutridora da terra e da vida. Associada à gestação. Espírito maternal, sonha em ter filhos, cuida das suas pessoas favoritas como se fosse uma “mãe”, acolhedora e protetora, se dedica muito aos outros.





Perséfone

Deusa da terra que passa a reinar como Deusa dos Mortos. Na primeira fase, tem medo da vida e constrói sua personalidade para os outros. Na segunda fase, retoma seu poder ao investir em estudos sobre o inconsciente, intuição, misticismo e mistérios.




Afrodite

Deusa do amor, da sensualidade e da beleza. Está onde seu prazer a leva. Espontânea, emotiva, corporal, criativa, receptiva e livre. Fiel a si mesma. Vive o momento. Carismática. Estar apaixonada é o que a move. Capacidade de se encantar pela vida e pelas pessoas como são. O Livro de Afrodite, da Inspira, aborda o caminho de autoconhecimento para ativação dessa deusa.



A maioria das pessoas vive muito de uma divindade e pouco de outra, algumas até conseguem um certo equilíbrio. Agora... reconhecer a “deusa interna” que te guia e saber se essas deusas e deuses estão agindo pelo seu lado luz ou pelo lado sombra é um exercício de autoconhecimento e de se fazer inteiro. É recuperar o próprio poder!


Dedicamos um episódio do Podcast Imago Mundi a esse tema. É só apertar o play e assistir:



O Livro de Afrodite - um guia arquetípico de encontro com a divindade de Afrodite que vive em seu interior. Afrodite é a deusa das emoções. Metade livro, metade caderno de escrita terapêutica, contém 233 exercícios e textos reflexivos e instigantes para conversar com o seu inconsciente e fazer a sua Afrodite sair da concha.


Quer descobrir como? Clique aqui.